Enfermagem Na Net: Fevereiro 2014

Links Patrocinados

Oxímetros de Pulso              Estetoscópios              UltrasSom              Glicosímetros

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Google Groups

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Prefeitura de Canas - SP abre concurso com vagas imediatas e de cadastro reserva

Prefeitura de Canas - SP abre concurso com vagas imediatas e de cadastro reserva

Prefeitura de Canas - SP abre concurso com vagas imediatas e de cadastro reserva
Prefeitura de Canas - SP abre concurso com vagas imediatas e de cadastro reserva
Terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Começou nesta terça-feira, 25 de fevereiro de 2014, o período de inscrições para o concurso público 01/2014 da Prefeitura de Canas, São Paulo, que será executado pela empresa Assessoria e Gestão Integrada em Recursos Humanos (Agirh).
O certame é destinado ao provimento de 62 vagas imediatas e 41 de Cadastro Reserva (CR) para os seguintes cargos:
  • Alfabetizado - Pintor (1);
  • Nível Fundamental - Agente de Campo (4), Auxiliar de Consultório Dentário (1 + 1 CR), Ajudante Geral (8 + 4 CR), Eletricista (1 + 1 CR), Fiscal (2 + 1 CR), Mecânico (1 + 1 CR), Motorista (5 + 5 CR), Operador de Máquinas (2 + 2 CR), Operador de Máquina Costal (1), Pedreiro (3 + 2 CR), Vigia (3 + 2 CR), Auxiliar de Serviços Infantis (3 + 3 CR), Lavador de Autos (1), Merendeira (3 + 3 CR) e Monitor de Transporte Escolar (2 + 2 CR);
  • Nível Médio - Técnico em Enfermagem (2 + 2 CR);
  • Nível Superior - Cirurgião-dentista (1 CR), Dentista do PSF (1), Enfermeiro Padrão (1), Farmacêutico (1), Médico Cardiologista (1 CR), Médico Ginecologista (1 CR), Médico PSF (1 CR), Médico Pediatra (1), Médico Psiquiatra (1), Odontopediatra (1), Psicólogo (1 + 1 CR), Contador (1), Procurador Jurídico (1 + 1 CR), Professor de Educação Especial (1 + 1 CR), Professor de Ensino Fundamental I - 1ª a 4ª Série (3 + 5 CR), Professor de Ensino Fundamental II - Ciências (1) e Professor de Ensino Fundamental II nas disciplinas de Educação Artística/ Arte (1), Geografia (1), Informática I e II (1), Matemática (1) e Português (1).
As remunerações variam de R$ 745,80 a R$ 6.489,78 em função do nível de escolaridade e da jornada de trabalho, que poderá ser de 15, 20, 30 ou 40 horas semanais.
Para participar do certame, os interessados devem se inscrever até o dia 14 de março de 2014, pelo site www.agirh.org. As inscrições custam de R$ 40,00 a R$ 80,00 conforme o cargo pretendido.
Haverá prova objetiva para todos os inscritos, além de prova dissertativa para Professores, peça jurídica para Procurador Jurídico e prova prática para Motorista, Operador de Máquina Costal, Operador de Máquinas, Merendeira, Pintor e Pedreiro. A aplicação da prova objetiva está prevista para o dia 30 de março de 2014, em horário e local divulgados posteriormente.
Este concurso público terá validade de dois anos, contados a partir da data de sua homologação, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da Prefeitura Municipal.
Mais informações podem ser obtidas no edital completo, disponível no link abaixo.
Jornalista: Joana Medeiros

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Funcamp abre vaga para Técnico de Enfermagem no AME de Rio Claro - SP

Funcamp abre vaga para Técnico de Enfermagem no AME de Rio Claro - SP

Segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014
Funcamp abre vaga para Técnico de Enfermagem no AME de Rio Claro - SP Seguem abertas as inscrições para o processo seletivo 93/2014 da Fundação de Desenvolvimento da Unicamp (Funcamp) destinado à contratação de um Técnico de Enfermagem para o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Rio Claro, São Paulo.
Para exercer o cargo, o profissional deve possuir curso Técnico em Enfermagem, registro no Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e experiência mínima de seis meses na função. O salário é de R$ 1.380,79 para trabalhar em jornadas de 30 horas semanais.
As inscrições devem ser efetuadas no período de 24 a 28 de fevereiro de 2014, das 9h às 16h30, no Setor de Recursos Humanos do AME de Rio Claro, localizado na Rua 09, nº 165, bairro do Estádio. No local, é necessário apresentar todos os documentos exigidos no edital.
Os candidatos serão selecionados por meio de análise dos documentos, prova escrita objetiva ou dissertativa e entrevista. Data, horário e local de realização de cada etapa devem ser divulgados posteriormente.
Este processo seletivo terá validade de um ano, podendo ser prorrogado por igual período, a critério do Diretor Executivo da Funcamp.
Mais informações podem ser obtidas no edital completo, disponível no link abaixo.
Jornalista: Joana Medeiros

Prefeitura de Macatuba - SP seleciona Técnico de Enfermagem e Assistente Social

Prefeitura de Macatuba - SP seleciona Técnico de Enfermagem e Assistente Social

Segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014
Prefeitura de Macatuba
A Prefeitura de Macatuba, Estado de São Paulo, está com inscrições abertas para o processo seletivo nº. 001/2014, que visa o provimento de duas vagas, sendo uma no cargo de Técnico de Enfermagem e outra no de Assistente Social.
Respectivamente, essas atividades exigem o curso técnico e o superior completo, além de registro no conselho de casse da categoria. Os salários são de R$ 1.091,25 e R$ 2.327,74, em jornadas semanais de 44 e 30 horas.
Os candidatos serão avaliados por meio de prova objetiva escrita, prevista para acontecer no dia 23 de março de 2014. O conteúdo programático consta no edital,
Para participar, os interessados precisam efetuar a inscrição pelo site da organizadora, que é www.consesp.com.br, no período de 22 de fevereiro de 2014 a 4 de março de 2014, além de pagar uma taxa de R$ 35,00 para nível técnico e R$ 50,00 para superior.
Esse certame valerá por um ano, a contar da homologação final. Consulte o edital na íntegra disponível em nosso site, logo abaixo, onde há informações detalhadas.
Jornalista: Mariana Bandoni

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Simpósio Enfermagem

Agenda de Eventos
Simpósio Enfermagem
 
Neste canal você confere os principais eventos, nacionais e internacionais, que poderão contribuir para o seu desenvolvimento profissional.

Fonte: http://www.portaldaenfermagem.com.br



 Evento
 Data
 Local
I Simpósio Internacional de Incontinência Urinária
14 a 15/03/14
São Paulo - SP

Seminário de Fiscalização em Saúde Ocupacional
20 a 21/03/14
São Paulo - SP

Congresso Internacional de Enfermagem de Reabilitação
27 a 29/03/14
Coimbra -

II Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Enfermagem em Oftalmologia
02 a 05/04/14
Rio de Janeiro - RJ

I Congresso Nacional Ciências da Saúde - ICONACIS
09 a 11/04/14
Cajazeiras - PB

I Congresso Internacional sobre Segurança do Paciente
10 a 12/04/14
Ouro Preto - MG

IV Simpósio de Dor para Enfermagem
12/04/14
São Paulo - SP

V. Seminário de Esterilização e Controle de Infecção
24 a 25/04/14
Porto Alegre - RS

Simpósio de Síndrome Coronariana Aguda
26/04/14
São Paulo - SP

6ª JIGG Jornada Interdisciplinar de Geriatria e Gerontologia
24/05/14
São Paulo - SP

V Jornada de Enfermagem Neonatal- HSL-PUCRS
28 a 31/05/14
Porto Alegre - RS

III Simpósio Carioca de Feridas
25 a 26/07/14
Rio de Janeiro - RJ

Simpósio Qualidade e Segurança: Modelos Práticos
16/08/14
São Paulo - SP

9º Simpósio Internacional de Esterilização e Controle de Infecção Hospitalar
17 a 20/09/14
São Paulo - SP

Simpósio de Hemorragia e Trombose
27/09/14
São Paulo - SP

Tipos de ventilação


Ventilação mandatória intermitente VMC (ventilação mecânica controlada)


Ventilação mandatória intermitente VMC (ventilação mecânica controlada)

É a ventilação convencional, não sincronizada, tanto a limitada a pressão e ciclada a tempo (a mais comum em pediatria) como a ciclada por volume (limitada ou não por pressão). O adjetivo “controlada” significa que o parâmetro que determina a inspiração (pressão ou volume) são definidos pelo operador, assim como também são predefinidos o fluxo, o tempo inspiratório, a frequência respiratória e a FiO2.

Há possibilidade de respiração espontânea nos intervalos entre os ciclos nos ventiladores com fluxo contínuo. Como é assíncrona, a competição do paciente pode prejudicar a ventilação, pois o paciente pode tentar expirar quando o ventilador está insuflando e vice-versa. Entretanto, estes aparelhos permitem que o paciente respire nos intervalos entre os ciclos com o volume e o tempo inspiratório que ele quiser.

• Assistida controlada

Ventilação assistida/controlada ou PTI: é uma forma de ventilação sincronizada em que todos os esforços detectados do doente geram um ciclo respiratório. O respirador gera ciclos mandatórios de acordo com a pressão/tempo. Neste caso o termo assistida significa que o paciente deflagrou o início da inspiração e o termo, controlada significa que o ventilador determinou este início. No mais, os dois ciclos serão iguais e o próximo ciclo do ventilador é retardado, respeitando os mesmos tempos inspiratórios e expiratórios predefinidos.

• SIMV

Ventilação mandatória intermitente e sincronizada: um esforço inspiratório do paciente gera um ciclo adicional do aparelho ou é gerada uma pressão com determinado fluxo especificado (modo de SIMV ciclada a tempo e limitada à pressão), ou insuflado com um volume predefinido (nos modos de ventilação de SIMV ciclado a volume). O próximo ciclo é automaticamente retardado. Como o paciente inspira (pressão negativa) junto às pressões médias geradas são bem menores, com menor repercussão hemodinâmica.

Também ocorre menos atrofia dos músculos respiratórios, facilitando desmame posterior. Pode ser garantido um FR mínimo, chamado de back-up de apneia. A ventilação sincronizada é particularmente útil nos pacientes com bom drive respiratório, mas incapazes de sustentar o esforço respiratório de uma ventilação adequada e nas fases de desmame da ventilação de pneumopatias agudas graves como SARA e pneumonias extensas.

PSV ou PS

Ventilação com suporte pressórico ou pressão de suporte, os esforços do paciente são auxiliados com um suporte de pressão ajustado pelo médico para determinar um volume corrente aproximado de 10 ml/Kg. A cada ciclo, o suporte de pressão é iniciado assim que o aparelho detecta o esforço do paciente (por pressão negativa ou fluxo) e encerrado pelo próprio paciente ou pelo próprio ventilador quando o fluxo atinge um nível determinado. Reduz o trabalho respiratório, é confortável e respeita a fisiologia respiratória do paciente que determina a FR, o TI, o fluxo inspiratório e o volume corrente a cada respiração. Não garante, entretanto, um volume minuto mínimo nem back-up para apneia.


Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado
http://www.portaleducacao.com.br/enfermagem/artigos/34891/tipos-de-ventilacao#ixzz2tPSePfOW

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Messias, o camelô da saúde

Messias, o camelô da saúde

Messias, o camelô da saúde


Um sintoma de que o sistema de saúde vai mal salta aos olhos numa esquina da Avenida Rio Branco, no Centro do Rio. Das 10h às 16h, o “doutor” Messias Marques de Souza, enfermeiro amazonense de 63 anos, dá expediente na calçada. Faz isso há três anos. Tira pressão, mede frequência cardíaca, taxas de açúcar e até de gordura no sangue, serviços que custam entre R$ 4 e R$ 15. Formado pela Universidade Federal do Amazonas, Messias, entrevistado pelo nosso Daniel Brunet, contou que atende a cerca de 300 pessoas por semana. Não revela quanto ganha, mas, se fizer num mês só o exame mais barato, terá recebido, ao fim de 30 dias, uns R$ 5 mil — seis vezes mais que seus colegas da rede estadual. O engraxate José Garcia, 58 anos, vizinho de calçada, elogia: “Ele já salvou muitas vidas. Uma vez, uma pessoa passou mal no banco, ele foi lá e prestou o socorro.” O presidente do Conselho Regional de Enfermagem, Pedro de Jesus Silva, não o condena, mas lamenta. “Infelizmente, salários baixos e aposentadorias de fome podem levar o trabalhador a apelar para o mercado informal.” É. Pode ser

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Enfermagem

A enfermagem ajuda a promover, a manter e a restabelecer a saúde das pessoas.1


Enfermagem é a arte de cuidar e a ciência cuja essência e especificidade é a assistência/cuidado ao ser humano, individualmente, na família ou em comunidade de modo integral e holístico, desenvolvendo de forma autônoma ou em equipe atividades de promoção, proteção, prevenção, reabilitação e recuperação da saúde, tendo todo embasamento científico para tal. O conhecimento que fundamenta o cuidado de enfermagem deve ser construído na intersecção entre a filosofia, que responde à grande questão existencial do homem, a ciência e tecnologia, tendo a lógica formal como responsável pela correção normativa e a ética, numa abordagem epistemológica efetivamente comprometida com a emancipação humana e evolução das sociedades.
No Brasil, o enfermeiro é um profissional de nível superior da área da saúde, responsável inicialmente pela promoção, prevenção e na recuperação da saúde dos indivíduos, dentro de sua comunidade. O enfermeiro é um profissional preparado para atuar em todas as áreas da saúde: assistencial, administrativa e gerencial. Na área educacional, exercendo a função de professor e mestre, preparando e acompanhando futuros profissionais de nível médio e de nível superior. Dentro da enfermagem, encontramos o auxiliar de enfermagem (nível fundamental) e o técnico de enfermagem, (nível médio) ambos confundidos com o enfermeiro, entretanto com funções distintas, possuindo qualificações específicas.
No Brasil, o enfermeiro está legalmente habilitado à prescrever medicamentos e solicitar exames, desde que esteja ligado à uma instituição pública ou particular, em ambito de saúde publica, mediante protocolos previamente aprovados pela instituição. Na Estratégia de Saúde da Família, a prática de prescrição de medicamentos e solicitação de alguns exames complementares por parte do enfermeiro já está consolidada.
Na maioria dos países, (ex: Portugal) não existem estas subdivisões. O enfermeiro de cuidados gerais exerce todas as funções inerentes ao seu cargo, previsto na carreira de enfermagem, não existindo desta forma duvidas quanto à função de cada elemento da equipe multidisciplinar. Todos os enfermeiros possuem, pelo menos, uma licenciatura em ciências de enfermagem.
Em Portugal, e de acordo com o Regulamento do Exercício Profissional dos Enfermeiros (REPE), o "Enfermeiro é o profissional habilitado com um curso de enfermagem legalmente reconhecido, a quem foi atribuído um título profissional que lhe reconhece competência científica, técnica e humana para a prestação de cuidados de enfermagem gerais ao indivíduo, família, grupos e comunidade, aos níveis da prevenção primária, secundária e terciária."
Prestam assistência ao paciente ou cliente em clínicas, hospitais, ambulatórios, empresas de grande porte, transportes aéreos, navios, postos de saúde e em domicílio, realizando atendimento de enfermagem; coordenam e auditam serviços de enfermagem, implementam ações para a promoção da saúde junto à comunidade.

História

Em seus primórdios tinha estreita relação com a maternidade, e era exclusivamente feita por mulheres. A enfermagem moderna, com a suas bases de rigor técnico e científico, começou a se desenvolver no século XIX, através de Florence Nightingale, que estruturou seu modelo de assistência depois de ter trabalhado no cuidado de soldados durante a guerra da Crimeia. A sua assistência baseada em fatos observáveis prestou valiosa contribuição na recuperação dos moribundos, e iniciou uma nova vaga do conhecimento em enfermagem, através do caráter científico que lhe impunha. Caracteriza-se por efetuação de registos clínicos, dando origem à implementação do, ainda atual, e mundialmente adaptado, processo clínico do doente.
Florence Nightingale
A NANDA International, define o fenômeno da Enfermagem como sendo as respostas humanas a problemas reais e ou potenciais de saúde. (NANDA International, 1990)
A enfermagem tem atualmente buscado uma linguagem própria. Há uma iniciativa constantemente atualizada e editada pelo Conselho Internacional de Enfermeiros (ICN), designada por Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem (CIPE). Esta classificação guia os enfermeiros na formulação de diagnósticos de enfermagem, planejamento das intervenções e avaliação dos resultados sensíveis aos cuidados de enfermagem. O material editado nesta CIPE é fruto do trabalho de várias associações que formulam as linguagens da enfermagem.
Existe também a Classificação de Diagnósticos da NANDA, um manual padronizado de diagnósticos de enfermagem, da NANDA International, no qual os diagnósticos reais e de risco são listados com suas características definidoras e seus fatores relacionados, uma estrutura diagnóstica que não se encontra em nenhuma outra linguagem de enfermagem.
Portanto, a enfermagem é um trabalho de perfeita ordem com responsáveis a serviço da saúde, implementando, desenvolvendo, coordenando serviços, havendo até certas e determinadas classes profissionais que lhe atribuem , com desdém, a manipulação dos serviços de saúde dado o elevado número de profissionais que se verificam, e pelo brilhantismo superior com que projetam novas configurações de políticas de saúde, com principal ênfase nas políticas de promoção da saúde.

Especialidades

Para além da enfermagem geral existem ainda as especialidades em enfermagem, segundo Conselho Federal de Enfermagem em sua Resolução 290/04:
  • Desenhista/Projetista
  • Assistência ao Adolescente
  • Atendimento Pré-Hospitalar
  • Auditor em Enfermagem
  • Banco de Leite Humano
  • Cardiovascular
  • Central de Esterilização e Reprocessamento
  • Centro Cirúrgico
  • Perfusionista (Circulação extra-corpórea)
  • Clínica Cirúrgica
  • Clínica Médica
  • Dermatologia
  • Diagnóstico por Imagem
  • Doenças Infecciosas
  • Educação em Enfermagem
  • Emergência
  • Endocrinologia
  • Endoscopia
  • Enfermagem offshore
  • Enfermagem do Trabalho
  • Estomaterapia (exclusivo do enfermeiro)
  • Ética e Bioética
  • Gerenciamento de Serviços de Saúde
  • Gerontologia e Geriatria
  • Ginecologia
  • Terapia Intensiva (UTI)
  • Terapias Naturais/Tradicionais e Complementares/Não Convencionais
Especialidades reconhecidas pela Ordem dos Enfermeiros (OE) de Portugal:
  • Pós Licenciatura de Especialização em Enfermagem Comunitária
  • Pós Licenciatura de Especialização em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria
  • Pós Licenciatura de Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica
  • Pós Licenciatura de Especialização em Enfermagem de Reabilitação
  • Pós Licenciatura de Especialização em Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia
  • Pós Licenciatura de Especialização em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria

Obstetrícia

O enfermeiro está habilitado a conduzir o parto, ou seja, realmente "fazer" o parto. Isto ocorre em consideração a natureza puramente natural e fisiológica do processo. Durante o trabalho de parto, o enfermeiro pode examinar a gestante verificando suas contrações dilatações e outras alterações fisiológicas do organismo, devendo também saber discernir entre alterações patológicas, onde deverá imediatamente encaminhar a gestante para cuidados médicos. Além disso, o enfermeiro obstetra está habilitado a realizar episiotomia e episiorrafia com anestesia, já que o mesmo é capacitado e treinado para tal.
Garantido pelo Ministério da Saúde, o enfermeiro é acobertado para realizar todo e qualquer parto normal sem distócia, ou seja, sem nenhuma complicação, e também que não haja nenhuma doença associada a gravidez (como hipertensão, diabetes ou cardiopatias). Uma prova disso são as casas de parto, onde são os enfermeiros obstetras quem realizam os partos normais, cabendo a eles, privativamente, a direção e coordenação destas instituições.
E finalmente, durante o puerpério (período após o parto) o enfermeiro realiza os cuidados necessários à mãe, aplicando seus conhecimentos técnico-científicos, para que seu organismo volte o mais rápido possível às condições pré-gravídicas, e também orientações de auto-cuidado e ao cuidado com o recém-nascido e ainda planeja e executa ações de conforto para mãe e para o neonato.

Enfermagem Geriátrica

O envelhecimento é um processo biopsicossocial complexo. Muitas vezes, discriminado devido à ênfase cultural direcionada aos jovens. O profissional enfrenta desafios particulares, devido à diversidade da saúde física, cognitiva e psicossocial dos pacientes.
Antes de fazer uma avaliação de saúde, o profissional deve conhecer os achados normais esperados da avaliação física e psicossocial do idoso e deve levar em consideração a mudanças normais do envelhecimento. Uma comparação entre os achados esperados e os reais evita que o profissional se concentre e dados de avaliação anormais.
Para dar assistência de enfermagem correta e individualizada, o profissional deve aprender a distinguir entre mito e realidade e ser capaz de identificar os pontos e as limitações de seu paciente.

Enfermagem de Reabilitação

Em Portugal esta especialidade ocupa-se da reabilitação de pessoas com Handicaps físicos, permanentes ou temporários com o intuito de restaurar o seu funcionamento individual normal ou adaptar a Pessoa a uma nova situação de saúde relacionado com a vertente da funcionalidade corporal, com o intuito de manter a sua qualidade de vida. A Enfermagem de Reabilitação tenta por todos os meios ao dispor, proporcionar um incremento de maior potencial fisiológico ao ser humano, nas suas capacidades de desempenhar as suas actividades de vida. não descurando o aspecto psicológico, cada ser humano é tratado como um ser único, indivisivel, com características próprias, que o moldam na sua personalidade, no seu carácter, no seu pensamento, e que congregam para a formação da sua personalidade e das característica que as compõem e que tornam essa pessoa no ser único. Assim, cada pessoa, será alvo de tentativa e reunião de esforços por parte do enfermeiro em capacitar para a independência nas suas actividades de vida diária tendo em conta a sua motivação, o intercâmbio que os factores de vida lhe proporcionam em satisfação e motivação pessoais para realizar as suas actividades de vida. Em Reabilitação, a pessoa que sofreu as consequências de uma patologia debilitante é alvo de todos os esforços por parte do enfermeiro em conseguir ver estabelecida a motivação e a consequente satisfação (traduzida em resultados observados) em ser capaz de realizar as acções nos seus hábitos de vida de modo a reintegrar a pessoa na sua vida anterior tendo em conta, as possíveis limitações que se poderão, ou não constatar.

Programa Saúde da Família no Brasil - PSF

Sendo uma ciência holística, ou seja, cuida do paciente como um todo, não apenas a patologia, mas sim em todo ser humano, desde fisicamente, mentalmente prestando assim assistência psicológica ao indivíduo. Na última década foi aberto aos profissionais de enfermagem um amplo campo de trabalho com a criação do Programa de Saúde da Família (ESF). Em decorrência deste novo espaço e da necessidade de profissionais qualificados para desenvolver atividade neste programa, estão sendo criados cursos de Especialização em Saúde da Família, dos quais o enfermeiro recebe o título de especialista em Saúde da Família.
Espera-se legislar brevemente a figura do Enfermeiro da Família, que será o Enfermeiro, que, exercendo funções ao nível dos cuidados de saúde primários, tem a si atribuídas, de trezentas famílias (de acordo com a orientação da Organização Mundial de Saúde) seiscentas a oitocentas famílias (três mil indivíduos), acompanhando estas famílias ao longo de todo o seu ciclo vital.
Atualmente a enfermagem é uma das poucas profissões da área da saúde que pode mesclar o "humano com o científico", pois além de cuidar do paciente quando está enfermo, a enfermagem atua na prevenção de doenças e na produção de pesquisas para evitar que as mesmas acometam indivíduos, pre-dispostos ou não.

Bibliografia

  • SELBACH, Paula Trindade da Silva. Desafios da prática pedagógica universitária face a reestruturação curricular: um estudo com professores do Curso de Enfermagem. São Luis/MA: EDUFMA, 2009 [1]
  • "Regulamento do exercício profissional dos Enfermeiros". 2009 [2]

Referências

Ligações externas

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikiversidade Cursos na Wikiversidade

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Dicionário Médico para o Público Pneumologia

Dicionário Médico para o Público Pneumologia

Pneumonia: processo infeccioso do parênquima pulmonar.
Pneumonia da comunidade: pneumonia adquirida no ambiente caseiro.
Pneumonia hospitalar: pneumonia adquirida após 48 horas de internação no ambiente hospitalar.
Abscesso pulmonar: área localizada de infecção e necrose do parênquima pulmonar.
Asma: processo inflamatório crônico das vias aéreas caracterizado por hiperresponsividade a estímulos broncoconstrictores com episódios de limitação ao fluxo aéreo que revertem espontâneamente ou com auxílio de medicação.
Mal asmático: crise de asma refratária a administração de medicação habitual e de reversão mais lenta.
Enfisema: dilatação anormal dos espaços aéreos distais ao bronquíolo terminal acompanhado por destruição de suas paredes sem sinais de fibrose.
Câncer de pulmão: proliferação anormal e sem limites das células originárias dos pulmões levando ao aparecimento de massas.
Tuberculose: doença infecciosa do parênquima pulmonar causada pelo Myobacterium tuberculosis.
Embolia pulmonar: obstrução aguda da circulação pulmonar por êmbolos originários do sistema venoso.
Vasculite pulmonar: inflamação dos vasos da circulação pulmonar causado por uma doença sistêmica.
Hipertensão pulmonar: pressão aumentada na circulação pulmonar ocasionada por diversa doenças.
Derrame pleural: presença de líquido no espaço pleural.
Pneumotórax: presença de ar no espaço pleural.
Empiema: infecção do espaço pleural.
Bronquite: processo inflamatório das vias aéreas proximais ou brônquios.
Bronquite crônica: tosse e expectoração por mais de tres meses por dois anos consecutivos.
Bronquiectasia: dilatação irreversível localizada ou difusa da árvore brônquica com distorsão dos brônquios.
Fibrose cística ou mucoviscidose: doença de origem genética caracterizada por bronquiectasias e insuficiência pancreática exócrina.
Processo intersticial pulmonar: inflamação do espaço intersticial pulmonar por diferentes causas.
Doença pulmonar ocupacional: doença pulmonar causada por inalação de agentes presentes no ambiente de trabalho.
Insuficiência respiratória: incapacidade do sistema respiratório em manter a oxigenação e ou a ventilação.
Insuficiência respiratória crônica agudizada: pacientes portadores de insuficiência respiratória crônica com quadro agudo de descompensação.
Broncodilatador: medicação utilizada para obtenção do relaxamento das vias aéreas.
Oxigenioterapia: Administração de oxigênio medicinal via máscara ou cateter nasal para pacientes portadores de déficit de oxigenação.
Reabilitação pulmonar: realização de recondicionamento pulmonar e sistêmico para a re-adaptação do paciente com problemas pulmonares para as atividades da vida cotidiana.
Ventilação não invasiva: auxílio ventilatório através da admistração com pressão posivitiva através de máscaras para pacientes portadores de insuficiência respiratória aguda.
Ventilação mecânica: ventilacão e oxigenação dos pacientes portadores de insuficiência respiratória aguda com auxílio de um ventilador mecânico e ou respirador.
Ventiladores mecânicos: máquinas utilizadas para administrar pressão positiva e oxigênio com o intuito de auxiliar a ventilação e oxigenação de pacientes portadores de insuficiência respiratória aguda.
Biópsia pulmonar: obtenção de um fragmento de tecido pulmonar para estudo anatómo-patológico.
Biópsia pulmonar transbrônquica: obtenção de um fragmento de tecido pulmonar com auxílio de broncoscópio e uma pinça de biópsia que atravesse a parede brônquica.
Biópsia pulmonar a céu aberto: obtenção de um fragmento de tecido pulmonar através de uma abertura torácica.
Biópsia pulmonar transtorácica: obtenção de um fragmento de tecido pulmonar com auxílio de uma agulha de biópsia realizada através da parede torácica.
Biópsia pleural: obtenção de um fragmento da pleura parietal a com auxílio de agulha.
Paciente pulmonar crônico: paciente portador de doença pulmonar crônica.
Doenca pulmonar obstrutiva crônica: limitação crônica ao fluxo aéreo causada por bronquite crônica e ou enfisema.
Teste de função pulmonar: avaliação de volumes, capacidades e fluxos pulmonares.
Espirometria: obtenção de volumes, capacidades e fluxos pulmonares através de um espirômetro.
Transplante pulmonar: Substituição de 1 ou 2 pulmões em caso de doença pulmonar avançada de diagnóstico reservado.
Apnéia obstrutiva do sono: síndrome caracterizada por episódios de diminuição e ou ausência de fluxo aéreo durante o sono ocasionando desaturação de oxigênio durante o sono

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Oxímetro De Pulso Contec Med CMS-50D

Oxímetro De Pulso

Digital Portátil OLED 

Marca: ContecMed 
Modelo: CMS-50D


Cor
Frete Grátis - 15-45 Dias

Comprar Por Apenas 122,00R$ 

Frete grátis Por Tempo Limitado!

 


Contec Med CMS-50D

Frete Grátis Para Todo o Brasil!


Oxímetro de Pulso Contec MED CMS-50D - Descrição

Oxímetro de Pulso Contec MED CMS-50D é um aparelho médico que mede indiretamente a saturação de oxigênio no sangue de um paciente. Para que os enfermeiros, socorristas, paramédicos, dentistas, médicos, professores de educação física, fisioterapeutas, e demais profissionais da área da saúde, possam ver a oxigenação em relação ao tempo. A maioria dos monitores até mesmo os portáteis também mostra a freqüência cardíaca.
Oxímetro de Pulso Contec MED CMS-50D é adequado para uso pessoal em pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (IRC) ou Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC), em hospitais (inclusive uso clínico em medicina interna, cirurgia, anestesia, pediatria, tratamento intensivo, entre outros), em centros de tratamento com oxigênio, em estabelecimentos de assistência, serviços móveis UTI de atendimento de urgência e emergência  médica, e em fisioterapia esportiva, podendo ser usado antes e depois de atividades esportivas.



Oxímetro de Pulso Contec MED CMS-50D - Principais Características

■ Integrado com sonda de SpO2 (oxigênio) para uso em Adultos, e módulo de display de processamento
■ Pequeno tamanho
■ A operação do produto é de baixo consumo de energia
■ Indicação do valor de SpO2 (Saturaçao de Oxigênio)
■ Exibição dos valores de frequência de pulso, em display gráfico de barras
■ Gráfico de onda para pulso cardíaco
■ O modo de exibição pode ser alterado
■ O brilho da tela pode ser alterado
■ indicação de baixa tensão: indicador de baixa voltagem, o aviso aparece antes do aparelho começar a funcionar anormalmente, que é devido a baixa tensão
■ Desliga-se automaticamente: ele será desligado automaticamente dentro de 5 segundos se o dedo não estiver dentro da sonda do oxímetro

■ Formato de visualização é salvo após o desligamento


Oxímetro de Pulso Contec MED CMS-50D - Parâmetros técnicos

1. Display Digital: OLED 6 tipos de exibição
2. Faixa de medição SPO2 (Saturação de Oxigênio): 35-100%
3. Relação de Pulso :30-254 BPM
4. Display Gráfico de Onda de Pulso e Diplay Gráfico de Barras de Pulso /
Pulse - Diagnostic Sign (Sinal Digital de Pulso)
5. Indicação de Bateria: Display OLED
6. Pilhas: 1,5 V (tamanho AAA) pilhas alcalinas × 2 - não incluídas
7. Faixa de energia: DC2.6V-3.6V
8. Amperagem: ≤ 25mA
9. Resolução: SpO2: 1% da taxa de pulso: 1bpm
10.Margem de erro: SPO2: 70% a 100% ± 2 dígitos, abaixo de 70% de taxa de pulso não especificado: ± 2bpm ou ± 2%
11.Mensuração em baixa perfusão: Os valores de SpO2 e taxa de pulso podem ser mostrados corretamente quando a saturação de pulso é de 0,4%.
12.Resistente a luz ambiente: Desvio é menor do que ± 1%
13.Automático: O aparelho desliga-se automaticamente dentro de 5 segundos, quando não há dedo no dispositivo
15.Direção de exibição pode ser alterado pressionando o botão brevemente.
16.São seis modos de direção de exibição, pressione e segure para mudar o brilho da tela

 
Oxímetro de Pulso Contec MED CMS-50D - Acessórios
1 Oxímetro
1 Manual do Usuário em Inglês
1 Cordão de Pescoço
1 Case/Bolsa
1 Capa Protetora em Gel - Brinde Se Disponivel em Estoque

Opcional
-



Oxímetro de Pulso Contec MED CMS-50D - Garantia

6 Meses Contra Defeitos de Fabricação


CERTIFICAÇÃO: CE, FDA, ISO



Produto Importado, Sujeito à Imposto de Importação - Consulte o Guia Imposto de Importação.

Links patrocinados