Enfermagem Na Net: Obesidade em gestantes aumenta o risco de morte neonatal

Links Patrocinados

Oxímetros de Pulso              Estetoscópios              UltrasSom              Glicosímetros

sábado, 6 de dezembro de 2014

Obesidade em gestantes aumenta o risco de morte neonatal


Obesidade em gestantes aumenta o risco de morte neonatal

A mortalidade de 2,4 em 1.000 bebês de mulheres com peso normal aumenta para 5,8 em 1.000 de mulheres com obesidade grau 3, diz estudo sueco.
O peso da mãe no início da gravidez tem um impacto significativo na mortalidade neonatal, segundo um estudo sueco publicado na revista “The BMJ”. Bebês de mães com obesidade extrema apresentam um risco de morte quase duas vezes maior após o nascimento.
Pesquisadores do Karolinska Institutet em Estocolmo analisaram mais de 1,8 milhão de nascimentos de parto simples registrados na Suécia entre 1992 e 2010. No total, 5.428 mortes de bebês foram registradas durante o estudo (taxa de mortalidade neonatal global de 2,9 por 1.000); dois terços dessas mortes ocorreram durante os primeiros 28 dias de vida.


As taxas de mortalidade neonatal aumentaram com o aumento do índice de massa corporal (IMC) materno no início da gravidez, de 2,4 por 1.000 entre mulheres com peso normal para 5,8 por 1.000 entre mulheres com obesidade grau 3. Comparados com bebês de mulheres com peso normal, os riscos de mortalidade neonatal aumentaram modestamente em mães com sobrepeso (IMC de 25 a 29,9) e em mães levemente obesas (30 a 34,9), enquanto a obesidade de grau 2 ou grau 3 (35 a 39,9) estava associada a mais que o dobro do risco de mortalidade neonatal.
Das mortes de nascidos vivos a termo, 81 por cento foram devidas a anomalias congênitas, asfixia durante o parto e outras morbidades neonatais, SMSI (Síndrome da morte súbita infantil) ou infecções. Particularmente o risco de mortes neonatais por asfixia no parto e por outros problemas neonatais aumentou com o sobrepeso e a obesidade materna. Levando em conta que as associações são causais, os pesquisadores estimam que 458 (11 por cento) das mortes neonatais no estudo foram devidas a sobrepeso e obesidade materna.

Oxímetros de Pulso              Estestoscópios              UltrasSom              Glicosímetros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Links patrocinados